segunda-feira, 7 de maio de 2012

Patrício deixa Agnelo “sob rédea curta”



  • Presidente da Câmara Legislativa do DF, Cabo Patrício: independência irrita aliados de Agnelo Queiroz


    Depois de amargar um “isolamento gélido” do Palácio do Buriti, o presidente da Câmara Distrital do DF, deputado Cabo Patrício (PT) volta a manobras para manter o governo de Agnelo sob rédea curta. A primeira demonstração de força e que vai manter, pelo menos por hora, a independência do Legislativo em relação aos desejos e interesses do Executivo, foi o anúncio de que não iria colocar em votação projetos enquanto não tirar todas as dúvidas sobre o assunto. ...

    “Não vou expor o Le­gis­lativo”, encerrou a conversa rispidamente. Quem não gostou nada da decisão foi Chico Vigilante (PT), autor do projeto que permite a instalação de postos de combustível em supermercados e shoppings. O fato concreto é que Patrício não perdoa Vigilante por ter articulado e ser contra a reeleição para presidência da Câmara Legislativa.

    Desde o ano passado Vigilante, orientado pelo Palácio do Buriti, manobra para que Arlete Sampaio ou mesmo Wasny de Roure, ambos petistas, substitua Patrício, que não mais reza na cartilha de Agnelo. “O problema maior foi que Patrício se apegou demais ao poder e não quer lagar o osso. O núcleo de apoio a Agnelo manobra para ter um presidente mais afinado com os interesses do Buriti”, conta um experiente assessor da Câmara Legislativa.

    Como em política nada é exato, é bom ficar atento principalmente quando se está em jogo o relativo poder de influência do legislativo na disputa de 2014. Agnelo sonha que ainda pode dar a volta por cima e se fortalecer politicamente, e nada é melhor do que ter um aliado controlando os movimentos da oposição.

    Quem for eleito em 2014, vai controlar um grande orçamento e ter uma exposição de mídia de dar inveja a qualquer estrela do show business. Caso Patrício emplaque a reeleição, como tudo está indicando, ele manterá o governo de Agnelo sob vigilância, obtendo mais cargos para os deputados trabalharem a reeleição.

    Este tem sido os argumentos de Patrício para o chamado baixo clero da Câmara Legislativa. “É aí que mora o perigo da reeleição ser aprovada, principalmente agora que o governo está fragilizado, precisando de apoio no legislativo”, analisa um assessor de imprensa com vários anos na “Casa do Espanto”, como é denominada pelos brasilienses com senso crítico a Câmara Legislativa.

    De mal com a tropa 

    No portal da Associação Rede Democrática dos PMDF e CBMDF, órgão ligado aos movimentos de reivindicação salarial da tropa, sobre o deputado Cabo Patrício: “Tive o desprazer de bater boca com um assessor que circulava ali nas imediações da CABE. O cara veio me dizer que “estavamos vendendo ilusões” para os colegas.

    Quem tem mandato político: nós do movimento unificado ou o nosso suposto representante [Cabo Patrício]? Quem tem o poder de concretizar as 13 promessas de campanha: nós do movimento unificado ou os senhores parlamentares? Estamos cobrando simplesmente àquilo que foi prometido em campanha e ainda não cumprido.

    É nosso direito sim cobrar e reivindicar e é direito de vocês, ineptos assessores, defender de unhas e dentes o mandato decadente de seu chefe (chefe porque perdeu a oportunidade de ser um grande líder).Aos seguidores e adoradores do ex-cabo, hoje presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), digo o seguinte: se ele tiver pulso forte e realmente assumir uma postura de compromisso com a corporação, em ações concretas (o que duvido que aconteça) aplaudiremos”. Pancadaria pura contra Cabo Patrício.

    Por Wilson Silvestre


    Fonte: Jornal Opção - 07/05/2012

    http://www.edsonsombra.com.br/post/patricio-deixa-agnelo-sob-redea-curta


Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial