sábado, 12 de maio de 2012

DECEPÇÃO - Sentimento que FORTALECE



Primeiramente, concito a todos a fazerem uma reflexão, analisarem friamente os fatos e manterem-se firmes em suas convicções, sempre baseadas nos parâmetros que norteiam a legislação e não sofrerem por antecedência. Ainda não terminou. A assembleia aconteceu e os colegas do Movimento não podiam fugir da LEGALIDADE; temos que entender isso. Foram obrigados a levarem para conhecimento dos maiores interessados (NÓS, A TROPA) os resultados da reunião de ontem. O fizeram e dentro do que lhes era possível. Ir além disso seria suicídio ,pois afinal, também são pais de família.
Estive pensando sobre a decepção do dia de hoje. Claro que a gente só analisa quando passa, e sentimos isso hoje. Mas já é passado, deixemos pra lá. A coisa mais natural é ver alguém chorando, sofrendo, e até se culpando por ter se decepcionado com algo, com alguém ou mesmo com o governo. Mais lhes digo amigos: é a maior besteira permanecer assim.
Decepção é a forma que a vida encontra de nos mostrar quem é quem. Racionalmente, o sentimento correto que deveríamos ter em seguida é o desprezo e não a tristeza. Porque se não fossem essas situações em que as máscaras caem, passaríamos muito mais tempo acreditando e dando crédito a quem não merece. A decepção é um privilégio, uma proteção divina, por mais que o momento não nos deixe enxergar assim.
Quer ver só? Quando você termina um relacionamento simplesmente porque não deu certo, você sofre, não consegue entender. Mas quando você se decepciona é como se quebrasse o encanto. Fica um vazio. Uma indignação. E é esse o único sentimento que faz tirar alguém da sua vida de verdade. Exceto aquelas pessoas que não se importam em sofrer e serem infelizes. A decepção te dá força. Coloca-te pra cima. Mostra que a outra pessoa não te merece. E é maravilhoso poder filtrar o que está ao seu lado. Como se diz, “é a peneira da vida passando”. Quanto antes ela passar, melhor! Que passe e só deixe merecedores de verdade. Esse governo passou pela nossa peneira, não ficou!
E não faça da decepção um lamento. Ela deve servir como um trampolim para uma causa maior. Claro que ninguém vai descobrir uma traição e sair soltando fogos de artifício, gritando: “Eba, fui traído! A vida me presenteou”. O astral fica lá em baixo, a tristeza é natural. É arrasador saber que o Estado, a Sociedade e a População os quais você jurou proteger não são quem parecia. Mas o sofrimento precisa ter data de validade. A decepção precisa ser encarada de outra forma. Ela é a seleção natural da vida. É o combustível para irmos além, porque aquilo (ou aquele) ainda é muito pouco pra você. Mas só consegue sentir isso quem tem amor próprio e procura enxergar.
Temos maus políticos porque os elegemos. Foram nossos votos que os colocaram no poder. É natural que sejamos enganados por um falso discurso de um candidato de primeira eleição, pois não há experiência a ser observada e esse, infelizmente, foi o caso.


Como disse aos senhores desde o início, nunca fiz parte do Movimento Unificado. Sempre fui um mero colaborador que se identificou com a causa e não mediu esforços para cooperar. Não me envolvi profundamente por acreditar que ali existiam pessoas comprometidas com as categorias, profissionais que passavam pelos mesmos problemas que nós aqui do outro lado. Julgá-los agora não nos caberia, até porque essas primícias não nos pertence. Porém, nobres amigos, não acho prudente crucificá-los e desistirmos da luta. Numa guerra existem muitas batalhas e apenas perdemos uma delas. O combate continua né verdade? Apenas mudou o campo de duelo.
Estou extremamente decepcionado também. Sentimento difícil de lidar! Mas sei que muitos dos companheiros sempre confiaram em minhas palavras e com base nisso peço-vos agora que sejamos fortes, e por mais difícil que seja para cada profissional e pai de família dar uma carta de crédito aos nossos colegas do Movimento Unificado, clamo agora que sejamos maduros e conscientes. De minha parte, comprometo-me a acompanhar pessoalmente todas as negociações doravante, mantendo-os informados de todos os passos que serão dados a partir de quinta-feira, dia 17/05, quando haverá nova reunião já no âmbito Federal (segundo divulgado). Mas isso, desde que o Movimento Unificado se manifeste favorável à minha inclusão no grupo de negociação ora formado, referendado pela manifestação dos colegas policiais militares que acessam o Blog do Tenente Poliglota.
Desculpem-me se não posso ir além daquilo que me cabe, e, claro, do que muitos gostariam de ouvir, mas sempre procurei pautar minhas condutas dentro da ética, consciência e responsabilidade, forjando meu caráter a cada dia, me policiando e me corrigindo e nesse momento delicado que passamos nada melhor do que usar o bom senso e deixar que Deus nos conduza e nos direcione para que sejamos justos.
Então companheiros, sacudam a poeira, bola pra frente e vamos á luta! Tem gente que usa lente à prova de decepção e passa a vida inteira ao lado de quem não merece, acreditando que é feliz. E vocês companheiros, MERECEM SER FELIZES!
Obs: Deixo claro aos camaradas irmãos de farda que essa decisão é pessoal e foi tomada após momentos de reflexão com Deus e minha família e que nada farei se não me for dada a legalidade para tal. Não sou político e muito menos politiqueiro; não participo de conluios e meu único objetivo é buscar a minha e a nossa valorização, afinal, creio que merecemos.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial