segunda-feira, 28 de maio de 2012

Separar demandas??? Não seria uma boa???



quinta-feira, 28 de maio de 2012
Lutávamos por reajuste salarial, o GDF não nos concedeu nada, ou R$ 200,00 lhe enchem os olhos??? Agora também diminui o salário do pessoal do expediente, porque se há um aumento na carga horária trabalhada, proporcionalmente meu salario está sendo diminuído, todavia trabalho mais pelo mesmo salário!!


Porém....os chefes não se preocupam com isso, afinal, as famigeradas CNEs de R$ 2.900,00 à R$ R$ 16.000,00. "compraram" a cúpula  Corporação, ou no mínimo a deixou quieta e subserviente aos interesses do Governo. Gratificações estas imorais e ilegais no meu ponto de vista, pois é até redundante gratificar quem foi formado para comandar, como diz o próprio Estatuto da PMDF in verbis:

 (..)Art. 37 - O Oficial é preparado, ao longo da carreira, para o exercício do Comando, da Chefia e da Direção das Organizações Policiais-Militares.(...)

Nem de longe a nossa tão propalada "Gloriosa" é uma Corporação, Abramos nossos olhos..., há quem manda e quem está obrigado a obedecer sem ao menos questionar, afinal, somos "amaldiçoados" não somos profissionais, somos PRAÇAS militares, fica a impressão que acham que estamos aqui de favor e que não prestamos corcurso público.

PRECISAMOS ESTAR CIENTES, QUE A PRÓXIMA LEGISLAÇÃO QUE FOR FEITA, LUTEMOS POR UMA LEGISLAÇÃO SOMENTE PARA OS PRAÇAS, ASSIM COMO HÁ NA PCDF, EDUCAÇÃO, SAÚDE ETC...

Bem simples, com a legislação separada, quando precisarmos cobrar nossos interesses, os praças corram atrás dos seus e os oficiais corram atrás dos deles. Tal qual a hierarquia castrense!! Cada um na sua!!

O caminho mais correto é  termos uma Lei Federal de promoção das PRAÇAS distinta da dos oficiais, sem qualquer dependência destes na progressão funcional NOSSA.

Atualmente, dispendemos tempo, energia, mobilização, assembléias, desgaste e no final temos que nos contentar com os oficiais dando as cartas na carreira que não é deles. O que não pode é uma massa lutar e a minoria só colher os louros e por vezes até prejudica/dificultar NOSSAS conquistas. Também não acho justo o comando negociar com o GDF. Como pode um CMT nomeado pelo governo negociar com este. Qual o compromisso que ele terá?? Com o GDF?? Com a corporação?? Com o seu ciclo?? Com as praças??

Sem querer "demonizar" os oficiais da PMDF, mas se o tal corporativismo só funciona no andar de cima e não se preocupam conosco, já passou da hora das praças andarem com suas próprias pernas. 

Pensemos nisto: Pode até soar como um discurso separatista, mas não seria interessante separarmos nossas demandas??

Fonte: 
http://halkpmdf.blogspot.com.br/
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial