sexta-feira, 3 de maio de 2013

SIM: REDE A UM PASSO DO REGISTRO NO TSE


Eleições 2014
Faltam 236 mil assinaturas para a Rede Sustentabilidade obter o registro
Balanço foi fechado ontem e divulgado nesta sexta-feira. Ação de coleta de assinaturas será intensifica este mês
Edilson Pelikano
Marina Silva durante plenária na Câmara Municipal de Goiânia no dia 29 de abril último
Ketllyn Fernandes
A Rede Sustentabilidade já conta com 263.515 das 500.000 assinaturas necessárias para que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) conceda o registro necessário para que a legenda participe da disputa eleitoral de 2014. Conforme balanço divulgado nesta sexta-feira (3/5), entre 9 de abril  e 2 de maio foram coletadas 135 mil assinaturas em prol do novo partido, idealizado e comandado pela presidenciável Marina Silva.
O processo de criação da Rede Sustentabilidade está sendo executado em todo país, mas nove Estados estão sendo priorizados e receberão ações mais incisivas. Segundo explicou a ex-senadora em visita a Goiânia esta semana, em Minas Gerais a Rede obtive 30 mil assinaturas e em São Paulo o número ultrapassou 50 mil. Em Goiás, foram colhidas 12 mil assinaturas e a meta é 40 mil.
O número, considerado expressivo pelos simpatizantes da nova sigla, se deve a ações desenvolvidas em abril, que contou com mobilização nos Estados com a realização de mutirões de coleta de assinaturas em universidades, eventos e pontos de grande circulação. Para este mês, a Rede também programou uma intensificação de ações. Para isso será ampliada a quantidade de voluntários e mutirões de coleta de assinatura.
Entre os políticos goianos que já garantiram apoio à Rede está o deputado estadual Major Araújo. Atualmente oposição ao governo na Assembleia Legislativa pelo PRB, em plenária na Câmara Municipal com Marina Silva na segunda-feira (29/4) o parlamentar anunciou que se filiaria à nova legenda.  Sua intenção é ser lançado candidato ao governo de Goiás pelo futuro partido. Também já aderiram à Rede o vereador Elias Vaz (ex-PSOL) e Martiniano Cavalcante, ex-membro do diretório nacional do PSOL e atual membro da executiva nacional da Rede.
Além da questão burocrática referente à quantidade de assinaturas, a Rede Sustentabilidade também esbarra com a possibilidade de aprovação de um projeto de lei que em análise no Congresso Nacional que restringe a criação de novos partidos. A matéria está com a tramitação suspensa desde a semana passada por determinação do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que disse vislumbrar, durante a analise do pedido de liminar, “possível violação do direito público subjetivo do parlamentar de não se submeter a processo legislativo inconstitucional.”
joseny cândido 452013

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial