segunda-feira, 3 de junho de 2013

ARMAS DESAPARECEM DO FÓRUM DE PLANALTINA-DF. OU: POR QUE A IMPRENSA DÁ TRATAMENTO DIFERENTE PARA PM E JUDICIÁRIO?

ARMAS DESAPARECEM DO FÓRUM DE PLANALTINA-DF. OU: POR QUE A IMPRENSA DÁ TRATAMENTO DIFERENTE PARA PM E JUDICIÁRIO?

Foto: Imagem Google
Mais de 200 armas já desapareceram da sala de armas da Secretaria da 1ª Vara do Juizado Criminal da Circunscrição Judiciária de Planaltina/DF( Leia aqui Inf armas extraviadas Juiz _Crim). Foi aberto um inquérito e ninguém punido, na verdade o IP foi arquivado, e muito menos houve persistência da imprensa no fato.
Agora vejamos o mesmo fato ocorrido na PMDF quando dez armas desapareceram, já com autoria identificada, a corporação , e por tabela seus integrantes, foi achincalhada  covardemente durante mais de uma semana. Relembremos um desses infames comentários:
“Quanta incompetência!!! Tinham roubado e a PM não tinha se dando conta!!! Enquanto isso, o PM ladrão, que arma os bandidos, mais bandido do que todos os bandidos – pois é bem pago por nós para nos defender-, segue impune!!! Vergonha dessa polícia que nós temos!!!”
Não vou levantar aqui a síndrome do coitadinho, longe de mim tal absurdo, mas alguma coisa está errada nessa relação entre PM, sociedade e imprensa. O que faz nossa comunicação social? Por que não se apresenta na linha de frente de defesa da corporação e seus integrantes? Por que não profissionalizam a comunicação social das Polícias Militares? Outro fator que devemos ter como norte é a necessária aproximação entre a polícia e sociedade. Nos Estados Unidos a polícia , e as forças Armadas, são considerados heróis, no Brasil beiramos a linha da irrelevância. Fatores históricos e culturais estão envolvidos nessa relação tão ruim entre a comunidade e seus organismos de segurança pública.
Por fim devemos começar “agregar valor” à nossa profissão, cultivando o profissionalismo, a boa técnica, a eficiência,  uma gestão de qualidade (com gestores competentes e não milicos, CORONÉIS de POLÍCIA) e deixar de lado a síndrome do coitado.
A sociedade e a imprensa fazem seu papel  que é o de fiscalizar as instituições e seus agentes, isso devemos ter bem claro e compreendido, agora se não temos respondido à altura das expectativas, se a cada semana surge um fato novo – geralmente depreciativo- é porque alguma coisa está errada, e não é lá fora, é aqui dentro da nossa casa.
JOSENY LOPES 03062013
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial