terça-feira, 2 de julho de 2013

CLDF E GDF EM PÉ DE GUERRA

Matéria do Correio Braziliense causa revolta, distritais culpam GDF e pensam em retaliar



Com o titulo “Um Terço Investigado” o jornal Correio Braziliense de hoje trás os nomes de 9 parlamentares distritais que estão sob investigação pela Policia Civil do Distrito Federal e no Judiciário no Distrito Federal.

Revoltados com a exposição de seus nomes pela imprensa, alguns dos deputados querem responsabilizar o Governo do Distrito Federal pelo vazamento das informações, e já preparam uma reação com a finalidade de colocar o governo contra a parede, vão coletar assinaturas para a “instalação de uma comissão parlamentar de inquérito, o alvo será a obra do estádio Mané Garrincha.” A um ano do início da campanha eleitoral, os supostos rebelados pensam que com a instalação de uma comissão parlamentar de inquérito forçarão o Executivo local a apoiar-lhes na tentativa de brecar as investigações, a exemplo do que aconteceu durante o inquérito que apurava supostas irregularidades e que envolveram o distrital Raad Massouh no desvio de recursos de uma emenda parlamentar para a realização de um evento em Sobradinho.

Durante as investigações o distrital foi flagrado em gravações realizadas com autorização Judicial dizendo que o delegado que o investigava seria retirado do caso.

Logo após, o delegado Flamarion Vidal foi retirado da Decap, e suas investigações deram origem a Operação Mangona, o parlamentar distrital Raad Massouh responde na Comissão de Ética a processo que apura a suposta quebra de decoro parlamentar.

Ouvido pelo blog o secretário extraordinário da Copa Cláudio Monteiro, disse que se a CPI for instalada, ele estará a disposição para prestar todos os esclarecimentos e dirimir as dúvidas dos parlamentares, acabando de vez com as fofocas que cercam os gastos com a construção do Monumental Mané Garrincha, e adiantou, “para quem ainda não sabe, as obras do estádio são acompanhadas com lupa pelo Tribunal de Contas e Ministério Publico do Distrito Federal,” finalizou.

Os parlamentares que já estão com seus processos judicializados, talvez apostem na lentidão do judiciário e nos recursos até as eleições de 2014.

Já o corregedor da Câmara Legislativa – Deputado Patrício, informou ao blog que “Se a Justiça chegou ao entendimento de que existem provas cabais, contundentes, que levaram à abertura de processos, é o julgamento judicial. Agora tem o julgamento político no Poder Legislativo. Chegando à Corregedoria as representações, solicito à Justiça cópia do inteiro teor dos processos e das sentenças condenatórias, analiso e faço o meu parecer à luz dos autos e do Regimento Interno, Código de Ética e Constituição Federal”. Finalizou.

Provocado, um outro distrital desabafa e pede para não ser identificado: “Com o clamor que vemos atualmente ruas, alguns parlamentares pensam que abafarão o trabalho da imprensa. Estão muito enganados, a Casa sendo provocada não calará e dará as respostas que a sociedade tanto anseia, com ou sem CPI.”

Fonte: Edson Sombra - See more at: http://docafezinho.com.br/?p=26033#more-26033
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial