terça-feira, 23 de julho de 2013

Médicos organizam paralisação nacional nesta terça-feira (23)

Médicos organizam paralisação nacional nesta terça-feira (23)

Classe médica vai protestar contra vetos ao Ato Médico e contratação de especialistas estrangeiros sem revalidação do diploma

REDAÇÃO ÉPOCA, COM AGÊNCIA BRASIL


  Médicos em protesto na semana passada contra a falta de investimentos na saúde, o Programa Mais Médicos e os vetos ao Ato Médico.  (Foto: Valter Campanato / ABr)
Em reação aos vetos da presidente Dilma Rousseff ao Ato Médico e à criação do ProgramaMais Médicos, a classe médica organiza nesta terça-feira (23) manifestações em pelo menos 12 estados brasileiros. Segundo a Federação Nacional dos Médicos (Fenam), além dos protestos haverá paralisação no atendimento dos doentes - com exceção dos casos de emergência. 
Na Bahia, haverá paralisação de atendimento tanto em hospitais da rede pública como da particular. Profissionais do Distrito Federal vão usar preto, como forma de demonstrar luto. Os sindicatos de Goiás, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pernambuco, do Paraná e Rio Grande do Norte também vão aderir à paralisação. No Piauí, os médicos decidiram manter o atendimento, mas, para demonstrar a insatisfação com as medidas do governo, vão usar um adesivo com a frase “Orgulho de ser médico!”.
>> Entenda os principais pontos de desacordo entre médicos, governo e outros profissionais da saúde
O Programa Mais Médicos prevê a contratação de profissionais estrangeiros para trabalhar nas periferias e no interior do país, além de obrigar estudantes de medicina a atuar por dois anos no Sistema Único de Saúde (SUS), a partir de 2015.
>> Eliane Brum: "Ser doutor é mais fácil do que se tornar médico"
>> Rodrigo Constantino: "Os médicos não são nossos escravos"
Além de diversas manifestações por todo o país, em reação às recentes medidas do governo, os médicos abandonaram as comissões técnicas federais, que discutem soluções para problemas relacionados à saúde. O Conselho Federal de Medicina ainda entrou com uma ação civil pública na sexta-feira (19) contra a União, representada pelos ministérios da Saúde e da Educação, para suspender o Programa Mais Médicos.
NT

JOSENY 23072013
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial