quarta-feira, 24 de julho de 2013

QUEM DE FATO É O INIMIGO?

QUEM DE FATO É O INIMIGO?






"Tudo indica que os vândalos e os baderneiros que destruíram um bairro do Rio de Janeiro estão promovendo, propositadamente, a desmoralização e a criminalização das manifestações populares que denunciam as mazelas do governo Cabral.

Querem acovardar os verdadeiros manifestantes e desestimular as futuras manifestações. São bandidos, criminosos, especialistas em arrastões a soldo dos corruPTos e de seus aliados.

A OAB, hipocritamente, chama os facínoras de “fascistas”, aludindo tratar-se de um movimento de direita radical, e, ao defender seus supostos “direitos”, criminaliza a ação da Polícia que, pela lei física da “ação e reação”, deveria ter a mesma intensidade da violência dos bandidos, sejam eles maiores ou menores.

A extensão da violência criminosa deve ser a medida da reação policial!
O combate à criminalidade privilegia estudos e medidas sociais, já o combate à violência planejada, organizada e indiscriminada requer a desorganização e a intimidação dos violentos e estas não se obtém com diálogo, medidas ou estudos de socialização, mas com a ação efetiva, seletiva, inteligente, rigorosa e determinada dos órgãos de segurança pública.

Para que o objetivo dos criminosos não seja atingido, será preciso que os verdadeiros manifestantes cooperem com as forças de segurança e ajudem-nas a identificar, isolar, neutralizar e prender os vândalos e seus apoiadores. Operações de inteligência, identificação de planos, neutralização de líderes e patrocinadores, planejamento e ação de choque são algumas das ações a realizar, mas será que as “autoridades governamentais” têm interesse em que sejam realizadas?

É preciso saber quem de fato é o inimigo. A Polícia, com certeza, não é!"


Artigo no Alerta Total - Por Paulo Chagas.
Paulo Chagas é General de Divisão na Reserva.

JOSENY 24072013
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial