quarta-feira, 7 de agosto de 2013

INTERVENÇÃO NA CABE PMDF- “HA HA HA MAS EU TÔ RINDO À TÔA…”

INTERVENÇÃO NA CABE PMDF- “HA HA HA MAS EU TÔ RINDO À TÔA…”

LEIA A ÍNTEGRA DA DECISÃO AQUI: Doc. Sr.
Principais tópicos:

No que tange aos requerimentos de:
a) nomeação de no mínimo dois interventores (administradores judiciais) a serem indicados pelo Ministério  Público.

b) afastamento , até julgamento da causa, dos réus GILBERTO ALVES CARVALHO E ALEXANDRE ROCHA SAUD  da gestão da entidade.
c) bloqueio do patrimônio dos réus.

d) devolução imediata de todas as quantias transferidas da CABE ao INSTITUTO , deve-se primeiro garantir o contraditório e ampla defesa dos envolvidos para drástica medida em processo civil.

Veja-se que os réus GILBERTO ALVES e ALEXANDRE 'ROCHA foram eleitos para o cargo de gestão da entidade pelos seus pares de modo que é mister cautela para se proceder ao "afastamento ou mesmo para se nomear interventor a recomendar a 'citação do réus e também a manifestação do fiscal da-lei (eveptual indicação). O bloqueio do patrimônio dos' réus. assim como a devolução de 'valores de forma genérica. Sem indicação de' quaís bens foram adquiridos de forma lícita ou ilícita ou mesmo quais quantias foram especificamente transteridas da CABE ao INSTITUTO e a que título mostram-se medidas prematuras. Devendos e aguardar a melhor instrução do feito."

g) quebra do sigilo fiscal e financeiro dos réus, bem' como pesquisa do )nfoseg das últimas 5" declarações de imposto de renda e seus extratos baneártos, é caso de deferimento. . 
.
Os documentos que instruem os autos corroboram várias alegações dos autores, com a descrição das condutas referentes à compra e venda de materiais mediante fraude, com autorização do Presidente do Conselho Deliberativo " demandado GILBERTO ALVES DE CARVALHO, bem como o extravio/desaparecimento' de , contratos de empréstimos firmados no -mês de janeiro -de 2012, estlmando-se prejuízo de mais de R$ 3.000.000,.00 (três milhões de reais).

Os dernandantes narram que o réu ALEXANDRE SAUD recebeu 'de presente' da RECUP o veículo Voyage, placa JJK8602/DF, RENAVAM n. 464~51435, registrado em nome desta empresa, a qual é investigada por desvio de recursos de-outras entidades. . .

De outra parte, segundo os autores houve prejuízo da entidade, cujo Conselho Deliberativo da CABE, para 'maquiar' a atual situação, teria realizado operações de factoring, com pagamento de juros de quase R$ 90.000,00 com cártulas emitidas pela própria CABE em malefício dos associados.

Veja-se que os autores descrevem que os réus GILBERTO ALVES e ALEXANDRE ROCHA alugaram salas comerciais' e criaram o 'INSTITUTO CABE', no qual os próprios demandados são Diretores Presidente e Viçe, com pagamento de valores ao réu RONY MOREIRA ROSA JÚNIOR,- SEM A REALIZAÇÃO DE ASSEMBLEIA QUE AUTORIZASSE A DOAÇÃO  ou transferência de recurso da CABE.

JOSENY 07082013

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial