terça-feira, 10 de setembro de 2013

MPDFT irá investigar ação da polícia durante as manifestações

MPDFT irá investigar ação da polícia durante as manifestaçõesVídeo que mostra oficial do Choque dando declarações polêmicas motivou a ação

 10/09/2013 
A conduta do capitão Bruno Rocha será investigada pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios. Integrante do Batalhão de Choque da PM, ele aparece em um vídeo dizendo que jogou spray de pimenta em manifestantes durante os protestos do Sete de Setembro “porque quis”. 


A Corregedoria da PM vai investigar as denúncias de quatro policiais filmados espancando dois manifestantes e colheu ontem o depoimento do capitão Bruno. O titular da 1ª Promotoria de Justiça Militar, Nísio Tostes, considerou a atitude do oficial inaceitável. “Por mais estressante que seja a atuação policial, ele (o policial) não pode chegar àquele ponto. Não é pago para isso. Estamos fazendo a corregedoria ir até ele”, afirmou o promotor de Justiça. 

Inquérito
O promotor fez referência ao momento em que, após reconhecer o uso fútil do spray, o capitão Bruno disse: “Pode ir lá (à Corregedoria da PMDF) denunciar”. Um Inquérito Policial Militar (IPM) foi instaurado ontem para apuração de suposto abuso de autoridade, transgressão disciplinar e crime militar. 

Quanto à atuação das forças de segurança em relação à imprensa — pelo menos cinco repórteres do Correio sofreram agressões, entre outros jornalistas —, o promotor disse que há necessidade de um protocolo para a cobertura sem riscos aos profissionais.

“Teremos de avaliar caso por caso e ver se era possível identificar que se tratava de jornalistas”, afirmou. Os profissionais do jornal estavam identificados ou portando câmera fotográfica. Tostes defendeu um estreitamento das relações entre os veículos de mídia e a Secretaria de Segurança Pública para impedir casos futuros de violência envolvendo repórteres e fotógrafos. Os episódios ocorreram quando o grupo de manifestantes subia da Rodoviária do Plano Piloto em direção ao Estádio Nacional.
JOZENY LOPES 
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial