terça-feira, 24 de setembro de 2013

Roriz mais perto de definir futuro partidário

Roriz mais perto de definir futuro partidário

O ex-governador Joaquim Roriz  reúne-se hoje com o presidente nacional do PSD, o ex-prefeito paulistano Gilberto Kassab, para uma conversa que pode ser decisiva na sucessão brasiliense. Existem chances concretas de que Roriz ingresse no PSD, levando consigo seu grupo político. Será preciso, porém, acordo sobre duas questões fundamentais. A primeira é a garantia de vaga majoritária. A segunda, independência na sucessão nacional.

Independência nos palanques

A independência é crucial, uma vez que existem fortes possibilidades de que Kassab leve o PSD a apoiar a reeleição da presidente Dilma Rousseff. Em tese, seria constrangedor, para dizer o mínimo, um palanque — mesmo teoricamente — a reunir as duas candidaturas.


Há precedente, pertinho

Existem, porém, precedentes. Em Goiás, o PSD é comandado pelo deputado Vilmar Rocha, chefe da Casa Civil do governador Marconi Perillo. Está mais do que assentado o apoio do partido à reeleição de Perillo, que por sua vez apoiará Aécio Neves. Roriz não definiu seu candidato à presidência, mas a tendência de seu grupo é, igualmente, votar em Aécio. A independência permitiria que, mesmo como o apoio do PSD nacional a Dilma Rousseff, a seção brasiliense fique, como a goiana, com Aécio Neves.

Presidente ficaria

Nada disso impediria a manutenção do ex-governador Rogério Rosso na presidência do PSD brasiliense. Rosso tem a confiança tanto de Kassab quanto de Roriz, que não esquece seu apoio a dona Weslian na eleição passada.

Responsabilidade

De seu lado, Rosso diz que não chegou ainda a hora de definições, mas só a da responsabilidade. 


Tudo balançando

Há poucos dias era dada como mais do que provável a indicação do deputado federal Augusto Carvalho para presidir a seção brasiliense do novo Partido Solidariedade, aquele construído pela Força Sindical. Após a última sessão do Tribunal Superior Eleitoral começou a balançar não só o registro do partido como também a filiação de Augusto.

Plano para deficientes

Oito secretários e dois outros representantes de secretarias reuniram-se  na manhã de ontem com o chefe da Casa Civil, Swedenberger Barbosa para tratar do plano Viver sem Limite-DF, voltado para pessoas com deficiência. O programa será lançado no início de outubro. "Este não é um plano só do governo ou só da sociedade civil, mas de todos. Essa diversidade na participação é fundamental para desenvolvermos as políticas de forma integrada e abrangente", destacou Berger. Ao todo, 35 projetos fazem parte do plano: sete de acessibilidade, doze de inclusão social, oito de educação e oito de saúde.


Calorão incomoda mesmo

A deputada Arlete Sampaio, líder do governo na Câmara Legislativa, anda incomodada com o calor e a secura. Postou no Twitter: “Calor hoje bateu recorde! Infernal Chove, chuva”.

Quando se quer, a coisa anda 

Isso é que é rapidez. Em apenas cinco dias já estão designados os relatores, em três comissões da Câmara Legislativa para projeto do Buriti que cria 127 cargos na Caesb. Na verdade, os 127 funcionários já estão trabalhando, mas a título precário. A criação de cargos se fez só para cumprir determinação do Tribunal Superior do Trabalho.

Incompetência abre parque a drogados

Completa-se hoje um mês que carregaram 15 metros da grade que cerca o Parque Canjerana, mata ciliar protegida no Lago Sul. O furto se deu dois dias depois de fiscais constararem que ali fora aberta uma brecha e que havia sinais da presença de usuários de drogas no parque. A turma, então, arrancou parte da grade. Ficou tudo por isso mesmo. Não se sabe quem é mais inerte, se o Ibram ou se a Administração Regional do Lago Sul. Em tempo: funcionários de ambos jogaram a culpa nos ombros da Novacap. Seja como for, o ingresso no parque está liberado para noiados.

Obras barulhentas 

O distrital Chico Leite está irritadíssimo com a Comissão de Assuntos Fundiários que, por três votos a zero, barrou projeto seu que regula os horários em que seriam permitidas obras barulhentas. Nos seus termos, a execução de obras em área residencial, ficaria restrita entre as 7h e 19h de segunda a sexta-feira, e entre 7h e 14h nos dias de sábado. O projeto de lei veda também o licenciamento da execução de obras aos domingos e feriados. Chico Leite culpa o lobby das construtoras.


Tá falado 

"Há três anos  o Brasil está sem um Plano Nacional de Educação, e nós sabemos o que o Governo faz para aprovar qualquer coisa nesta Casa. Votamos leis, aqui, em 24 horas. Não dá para continuarmos tendo um ministro de meio expediente, um período no Ministério da Educação e um período na 
Casa Civil". Izalci Lucas, deputado federal pelo PSDB-DF, sobre o ministro Aloizio Mercadante.

JOSENY
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial