terça-feira, 11 de março de 2014

Três partidos querem organizar frente contra PT no DF

Três partidos querem organizar frente
Almoçaram juntos ontem, no restaurante Lake’s, os presidentes regionais do PSDB, Eduardo Jorge, do PPS, Eliana Pedrosa, e do DEM, Alberto Fraga (foto). Saíram de lá combinados. Oficialmente, vão “trabalhar juntos na construção de uma alternativa democrática e ética ao atual Governo do Distrito Federal”. Partem da convicção de que apenas esses três partidos estarão, de forma irredutível, posicionados contra o PT local. Os demais, acreditam, poderão mais cedo ou mais tarde — dependendo da oportunidade — estar no palanque dos petistas.

Chapas fechadas só em junho
A partir daí, Eliana, Eduardo Jorge e Fraga concordaram em preparar até o final de maio, quando se desenham as convenções, um programa comum de governo. Os três partidos poderão até lançar candidaturas, mas concordam em só fechar suas chapas em junho, ao contrário do que estão fazendo outros candidatos, entre eles o próprio governador Agnelo Queiroz.

Braços abertos para novas forças
O três partidos pretendem dessa forma criar o que chamam de embrião para que mais tarde essa frente possa ser ampliada. Os presidentes asseguram que estarão de braços abertos para a participação, em novas condições, de outras forças oposicionistas, entre as quais mencionaram o PR e o PRTB, ou seja, os ex-governadores Joaquim Roriz e José Roberto Arruda.

A ideia é se cacifar
Tem gente dizendo que, no fundo, no fundo, o objetivo dos comandos partidários é outro. Pretenderiam cacifar-se para, na hora da verdade, negociar com quem realmente tem voto — os ex-governadores José Roberto Arruda e Joaquim Roriz. 

Provocação em dose dupla
Em oposição aberta ao Buriti, o senador brasiliense Rodrigo Rollemberg foi ontem à tribuna para lançar uma dupla farpa contra o governador Agnelo Queiroz. Afirmou que o Governo Federal já socorreu sua administração, “ao enviar o Secretário da Casa Civil, Swedenberger Barbosa, para ser  um governador paralelo, porque havia a preocupação de que Agnelo perdesse completamente as rédeas do Governo do Distrito Federal”. Isto posto,  apelou à senadora Gleisi Hoffmann, ex-ministra de Dilma,  para que o Planalto interfira junto ao Buriti de modo a impedir que desaloje o centro de pesquisas da Embrapa Cerrados. Gleisi, no plenário, muda estava e calada permaneceu.

Mais do mesmo
A distrital Eliana Pedrosa ficou boquiaberta ao saber que colega Israel Batista tenta proibir a utilização de animais em espetáculos circenses realizados no Distrito Federal. Afinal, lembrou Eliana, desde 2007 o artigo 6º da Lei 4.060, de sua autoria,  já impede esta prática. “Desde 2007 o DF proíbe uso de animais em circos. E tenho acompanhado o cumprimento desta lei”, afirmou Eliana.

Eixo eleitoral
O distrital Agaciel Maia trabalha para criar uma forte base eleitoral na região que vai do Jardim Botânico ao Itapoã. Seu polo central ficaria em São Sebastião. Pois será justamente em São Sebastião que Agaciel organizará hoje uma audiência pública para discutir a situação das mulheres no mercado de trabalho. 

Hereditariedade nas bancas e quiosques
O senador brasiliense Gim Argello avisou a todos os colegas que na quarta-feira o Congresso receberá centenas de feirantes, donos de  bancas de jornal, quiosques e trêileres do Distrito Federal. É que nesse dia a Comissão de Constituição e Justiça deverá aprovar projeto, apresentado pelo próprio Gim, que reconhece o  direito da hereditariedade 
aos proprietários  desses gêneros de estabelecimento comercial em todo o País. A Unitrailers já convocou mobilização, a partir das 9h de quarta, na rampa do Congresso.

Pressa na Câmara
Após votado pelo Senado, o projeto precisará ainda passar pela Câmara. Esse trâmite em geral é demorado, mas Gim Argello trabalhou para apressá-lo. Ele mesmo conta que já conversou a respeito com o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, pedindo-lhe rapidez. Um sinal de que isso deverá ocorrer e que, como antecipa Gim, 30 deputados já lhe pediram a relatoria na Câmara.

Pentecostes já em preparo
A propósito, Gim Argello precisou ontem deixar às pressas a sessão do Senado. Ia a Taguatinga encontrar-se com o padre Moacir Anastácio e com o distrital Washington Mesquita para começar o preparo da festa de Pentecostes, nela incluindo três missas no Taguapark. Só para lembrar, a festa tem reunido mais de dois milhões de pessoas e o último recorde  deve ser batido este ano.

Petista tenta derrubar veto 
Embora petista e integrante da base de apoio ao Buriti, o distrital Chico Leite está em franca campanha para derrubar um veto governamental. O projeto original, aprovado pela Câmara, prevê que ao denunciar empresa que não estiver cadastrando a Nota Legal, o consumidor ganhe 50% do valor da multa aplicada a ela. Argumenta que, para denunciar, o cidadão precisa não só constatar a fraude, como percorrer um incômodo caminho de denúncia, sendo justo que receba incentivo. O Buriti justificou o veto dizendo que denúncia é uma obrigação cívica e não deve proporcionar vantagem financeira.
Fonte:http://www.jornaldebrasilia.com.br/coluna/noticias/3/do-alto-da-torre/

SGT JOSENY LOPES 11032014
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial