segunda-feira, 14 de abril de 2014

MP denuncia acusados de agredir professor em shopping de Brasília

MP denuncia acusados de agredir professor em shopping de BrasíliaOs dois suspeitos de espancar o professor de educação física Lucas Lopes Xavier, na frente do Pier 21 podem ir a júri popular por tentativa de homicídio qualificado por motivo banal e sem chance de defesa da vítima


Suspeito de agredir o professor teve prisão preventiva decretada em fevereiro (Marcelo Ferreira/CB/D.A Press - 24/02/2014)
Suspeito de agredir o professor teve prisão preventiva decretada em fevereiro
 
O Ministério Público do Federal e Territórios (MPDFT) ofereceu denúncia contra os dois acusados de espancar o professor de educação física Lucas Lopes Xavier, 27 anos, na noite de 23 de fevereiro, no shopping Pier 21. Yago Barboza Ferreira da Silva e Matheus Phanta Junges Borgmann Rodrigues da Silva foram denunciados ao Tribunal de Justiça do DF e dos Territórios (TJDFT) por tentativa de homicídio qualificado por motivo banal e sem chance de defesa da vítima. Caso um juiz acate as acusação, ambos vão ser julgados pelo Tribunal do Júri de Brasília, em data ainda a ser definida.

Na noite daquele domingo, o professor de educação física se divertia com o amigo Maurício Barroso, 31, quando se dirigiu ao banheiro próximo à entrada do Pier 21. No caminho, ele teria visto Yago urinando em frente ao shopping e perto de outras pessoas e o alertou sobre a situação. Em resposta, Lucas recebeu uma garrafada na cabeça, socos e pontapés.

Desacordado, o professor de educação física ainda foi agredido por Matheus, que havia chegado ao local pouco depois do início da confusão, segundo testemunhas, apuração da polícia e denúncia do MPDFT. A vítima foi levada em estado grave para o Hospital Santa Helena, na Asa Norte, e ficou internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) durante 10 dias, quando foi transferida para um quarto.

Testemunhas disseram que os dois acusados só pararam com a barbárie quando uma mulher se colocou na frente de Lucas. Ela também teria feito alguns procedimentos para evitar que o rapaz engasgasse com o próprio sangue. Ainda de acordo com relatos de quem presenciou as cenas de brutalidade, nenhum segurança do Pier 21 teria aparecido para intervir.

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2014/04/14/interna_cidadesdf,422881/mp-denuncia-acusados-de-agredir-professor-em-shopping-de-brasilia.shtml

SGT JOSENY LOPES 14042014
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial