terça-feira, 3 de março de 2015

GDF diz que vai retomar plano para reestruturar carreira de PMs


GDF diz que vai retomar plano para reestruturar carreira de PMs

Capital do país conta com 15,4 mil policiais militares e 6.170 bombeiros.
Categoria fez operação tartaruga no ano passado para cobrar mudanças.

O secretário de Segurança, Arthur Trindade, o governador Rodrigo Rollemberg e o comandante-geral da PM, coronel Florisvaldo Ferreira César (Foto: Raquel Morais/G1)O secretário de Segurança, Arthur Trindade, o governador
Rodrigo Rollemberg (Foto: Raquel Morais/G1)
O governador Rodrigo Rollemberg afirmou nesta terça-feira (3) que vai retomar as discussões para reestruturação das carreiras de policiais militares e bombeiros do Distrito Federal. A primeira conta com 15,4 mil homens. A segunda, 6.170.
De acordo com o chefe do Executivo local, ainda não há um prazo para o fim das negociações e a implantação das mudanças. Rollemberg disse que vai consultar associações representativas para chegar a um consenso.
No início do ano passado, PMs promoveram uma operação tartaruga e instalaram outdoors cobrando do governo isonomia salarial e reestruturação da carreira. Eles alegavam se sentir desmotivados. Houve queda de produtividade, com redução de 40% no número de armas apreendidas e aumento em crimes violentos.
A Corregedoria da Polícia Militar chegou a prender 12 policiais, entre praças e oficiais, entre suspeitos de envolvimento com a mobilização. A alegação era de que eles tinham cometido crimes militares como incitação à desobediência, desrespeito a superiores diante de outros militares, recusa em obedecer ordens e publicações indevidas.
Em entrevista ao G1 no período de transição, o secretário de Segurança Pública e Paz Social, Arthur Trindade, disse considerar que os problemas foram contornados graças à ação dos então gestores da pasta e que agora é necessário adotar nos próximos meses soluções definitivas. Preferindo não antecipar ideias, o ele afirmou que discutirá propostas com os órgãos de polícia e com as equipes econômica e jurídica do governo. Ele também pretende conversar com as categorias.
"A nossa expectativa é que esse tipo de manifestação que a gente assistiu a partir do segundo semestre de 2013 e primeiro de 2014 [Operação Tartaruga], que resultou justamente no aumento das taxas de criminalidade, não ocorra mais", declarou na época. "[Mas] A gente sabe que as insatisfações continuam e são basicamente as mesmas.

Fonte:http://g1.globo.com/distrito-federal/noticia/2015/03/gdf-diz-que-vai-retomar-plano-para-reestruturar-carreira-de-pms.html

PP: SGT JOSENY LOPES RR
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial