segunda-feira, 2 de março de 2015

Semana Quente: Policiais e manifestantes se confrontam em desocupação no Sol Nascente

Policiais e manifestantes se confrontam em desocupação no Sol Nascente

Enquanto o BPChoque utiliza bombas de efeito moral e de gás lacrimogênio para dispersar as pessoas, os manifestantes montaram barricadas e queimaram pneus para impedir a entrada de policiais e agentes de fiscalização

Breno Fortes/CB/D.A Press


Mais de 600 policiais, entre militares e civis, dão auxílio à Agência de Fiscalização (Agefis) na nova fase de desocupação de áreas do Sol Nascente, iniciada por volta das 10h desta segunda-feira (2/3). Enquanto PMs utilizam bombas de efeito moral e de gás lacrimogênio para dispersar as pessoas, os manifestantes montaram barricadas e queimaram pneus para impedir a entrada de policiais e agentes de fiscalização.

Uma mulher de 36 anos que teve filho há oito dias e passou mal e teve de ser atendida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Segundo a Secretaria de Segurança Pública e Paz Social, 554 policiais militares, entre batalhões de diversas regiões, do BPChoque, do BPCães, da Patamo, da Rotam, entre outros; 25 agentes da Subsecretaria de Ordem Pública e Social (SOPS); e 45 agentes da Polícia Civil, além de uma equipe do Corpo de Bombeiros, foram deslocados para o local.

A derrubada dos barracos em Ceilândia é, segundo o governo, o primeiro passo para realizar obras de infraestrutura. Uma bacia de drenagem deve ser construída no local. Para isso, a Agefis tem de retirar as cerca de 400 famílias que hoje ocupam a área.


No começo do mês, em 4 e 5 de fevereiro, as derrubadas tiveram início. Uma área marcada com o número 1 foi retirada. Os moradores de Nova Jerusalém, que ficam na "área 2", protestaram. Fecharam vias, montaram barricadas, atearam fogo em ônibus, fizeram coquetéis molotov e entraram em confronto com a polícia.

Em 9 de fevereiro, o protesto se estendeu ao Eixo Monumental. Os moradores tentaram, na ocasião, um encontro com representantes do GDF, mas deixaram o Palácio do Buriti sem uma resposta clara. Nesta segunda, novo fechamento da via e mais um encontro com o governo. Ainda assim, o terreno em Ceilândia deve ser desocupado.
Fonte:http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/cidades/2015/03/02/interna_cidadesdf,473491/agefis-prepara-terreno-para-iniciar-nova-desocupacao-no-sol-nascente.shtml

PP: SGT JOSENY LOPES RR
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial