quinta-feira, 28 de maio de 2015

JUIZ PROVA QUE OS DIREITOS HUMANOS, O ESTADO E JORNAIS PERSEGUEM A PM, DESTRUINDO A VIDA DE POLICIAIS INOCENTES.

JUIZ PROVA QUE OS DIREITOS HUMANOS, O ESTADO E
JORNAIS PERSEGUEM A PM, DESTRUINDO A VIDA DE
POLICIAIS INOCENTES.

Segundo matéria publicada hoje, no blog maravilhoso de Felipe Moura Brasil na
Veja, temos uma revelação da exploração política de cadáveres no Brasil e do
funcionamento da Justiça. Isso ficou evidente em um despacho da decisão do juiz
Alexandre Abrahão. Resumindo a matéria do jornalista: Em 8 de maio de 1995, houve
uma grande operação policial em Nova Brasília, no Complexo do Alemão, e 13
suspeitos acabaram mortos, oito dos quais dentro de uma casa. Desde então, a turma
dos “direitos humanos” se empenha, como de costume, pela incriminação dos policiais
por execução. Os jornais, que são parte da turma, tornaram o caso famoso como “a
chacina de 13 pessoas no Alemão”, ignorando, como de costume, alguns fatos
relevantes:

– Aparentemente, a polícia chegou no momento em que havia um confronto de facções
no complexo, o que resultou em uma guerra generalizada.
– Dos 13 “executados”, não se sabe quantos foram mortos por facções rivais, mas um
deles foi morto com “munição caseira”, que não é usada pela polícia.
– No dia seguinte, foi necessário pedir autorização ao tráfico para ir ao local fazer
perícia, ou seja: a “cena do crime” já estava mais do que prostituída, comprometendo a
coleta de provas.

Em 2009, o Ministério Público já havia pedido e conseguido o arquivamento do
processo por ausência de elementos mínimos para lastrear a ação penal. Em 2013, no
entanto, “do nada, o Ministério Público, instado somente por um requerimento da
Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (DO PT QUE ODEIA A
POLÍCIA), elabora largo parecer afirmando a necessidade de desarquivamento dos
autos para o prosseguimento das investigações.

O juiz Abrahão diz que “agrediram eles dispositivo legal e jurisprudência sedimentada
quando optaram por desarquivar estes autos sem uma prova nova sequer!”, como é
requerido por lei. Ao ignorar a decisão judicial e deflagrar a colheita das provas
indiciárias, o MP “rompeu ditames constitucionais e legais; daí porque todo o acervo
probatório promovido”, escreve Abrahão, “deve ser desconsiderado e declarado
inválido, o que aqui determino enquanto decisão judicial”. Só para lembrar: se não
tivesse chegado o ofício da Secretaria de Direitos Humanos, ninguém teria
desarquivado o processo que gerou toda essa confusão.
Em sua conclusão, o juiz dá o troco no Estado:

Segundo o jornalista, o juiz afirma: “fazendo cessar o constrangimento ilegal impelido
aos investigados”, a “evidente tortura psíquica por parte do Estado em detrimento dos
indiciados”, “mantidos com a corda no pescoço, pasmem, nos últimos 19 anos”.
“Execuções, ainda quando exterminados ‘notórios criminosos’ (para alegria ingênua da
massa), são repugnantes e covardes. Merecem intenso repúdio, penas agravadas e
apuração eficaz. Contudo, não pode o Estado, através dos seus Órgãos e/ou Poderes,
instituir um verdadeiro ‘vale tudo’, praticando lesões a direitos e garantias individuais
apenas e tão somente por conveniência social e/ou política.

Não se justifica a permanência, durante infindáveis 19 anos, de seres humanos
estagnados como reles indiciados, aguardando as incertezas, conveniências e
oportunismos estatais.

A incompetência estatal tornou este um processo de vítimas! Só restaram vítimas aqui!”
Nossas perguntas:

Qual interesse da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, sob o
governo do PT, de tentar incriminar policiais inocentes? De fazer questão de que sejam
punidos por crimes que não cometeram?

Qual a intenção dos jornais de tentar incriminar policiais inocentes? De fazer questão
de que sejam punidos por crimes que não cometeram?

Qual o interesse do Estado de tentar incriminar policiais inocentes? De fazer questão
de que sejam punidos por crimes que não cometeram? (Nota: Isso vem do governo
passado, o Pezão não está envolvido nisso).

Se é dessa forma que fazem com policiais, quantas pessoas inocentes e sem estudo
estão presas injustamente? Quantas que não têm dinheiro para pagar um advogado
estão pagando injustamente por crimes que não cometeram, por que temos um Estado
covarde, temos Direitos Humanos cruéis e temos jornais imundos?

Nota: Tenham muito cuidado com o que os Direitos Humanos, os jornais cúmplices e
certos políticos imundos que defendem bandidos, querem implantar na sociedade.

Digam não às injustiças e a todos os tipos de crimes, do contrário, bandidos estarão
destruindo as famílias e os lares de vocês muito em breve!

Quem quiser ler a matéria inteira de Felipe Moura Brasil, na Veja, aqui está e vale a
pena ler mais detalhes:http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/2015/05/11/juizdetona-turma-de-direitos-humanos-e-estado-em-decisao-sobre-chacina-de-13-
pessoas-no-alemao/

Fonte:

ROBSON DIAS

SGT JOSENY RR

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial