quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Governo Rollemberg: Um governo esfarrapado e maltrapilho Um cadáver político insepulto

Governo Rollemberg: Um governo esfarrapado e maltrapilho
Um cadáver político insepulto

DO BLOG SABER MELHOR - 08/09/2015 - 11:20:25

Resultado de imagem para rollemberg governador

Os servidores públicos do Distrito Federal nunca estiveram tão desprestigiados, nunca foram tão desrespeitados ... e jamais se viu tanta desmotivação quanto nos primeiros oito meses do Governo Rodrigo Rollemberg. Os servidores públicos estão sendo humilhados de forma acintosa pelo Governador e por seus subordinados imediatos.

Diz-se, no cenário nacional, que a Presidente Dilma Rousseff mentiu descaradamente para ganhar a eleição presidencial. E era uma eleição difícil. No Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg mentiu na mesma, ou até em maior intensidade, do que a própria Presidente da República. Se a mentira é motivo para desapear Dilma do Poder, também é motivo para o afastamento de Rollemberg.

Em campanha política, a cada visita aos servidores públicos, prometia mundos e fundos. Está cumprindo apenas a parte do “fundo”, está levando o serviço público distrital ao “fundo do poço”. A insatisfação é geral, atinge os Defensores Públicos, Policiais civis, profissionais da saúde e da educação, AGEFIS, carreirão, Policiais Militares, das fundações e empresas públicas. Talvez, a única classe que não esteja insatisfeita seja a dos Procuradores do Distrito Federal, que podem se dedicar a advocacia, recebem os ônus da sucumbência e vão receber, em breve, uma polpuda verba por substituição de colegas em férias, de licença médica e das procuradorias vagas.

Existe uma razão para que o Governador prestigie os Procuradores do Distrito Federal. Rollemberg não honra os compromissos financeiros com a empresa que fornece a gasolina, os Procuradores resolvem e obrigam a empresa a fornecer combustível mesmo sem receber o pagamento; os policiais civis entram em greve, a Procuradoria consegue a ilegalidade da greve em 03 dias e assim o governo segue lesando os servidores públicos, a população e os fornecedores.

Só esquece o Governador Rollemberg que o Distrito Federal sobrevive dos rendimentos dos servidores públicos, eles giram a economia. Os servidores da União e do Distrito Federal, pelas peculiaridades inerentes à Capital, movem o setor comerciário, gerando empregos e renda.

Impondo tamanho arrocho aos servidores, a economia local padece de uma recessão maior do que a das outras cidades. É impossível andar em qualquer bloco comercial do Distrito Federal sem ver as placas de ALUGA-SE.

O comércio demite, a violência aumenta, a insatisfação com o governo cresce e a sensação de desgoverno aumenta. Tal sensação é irrecuperável e já é tão acentuada que já permite prever, com 08 meses de governo, que Rodrigo Rollemberg, a exemplo do que aconteceu com Agnelo Queiroz, já é um cadáver político insepulto. O enterro já tem dia e hora marcados, será em 05 de outubro de 2018, talvez antes, se a forma de conduzir a cidade não mude, não melhore.

Nem mesmo Agnelo Queiroz, tão repudiado pela população, esteve com índices de popularidade tão baixos. A exemplo de Dilma Roussef, Rodrigo Rollemberg já não pode sair às ruas sem ouvir gritos de protesto. Não pode comparecer a eventos públicos. Com 08 meses já é um governo esfarrapado e maltrapilho.

Agnelo Queiroz, no primeiro ano de governo, foi fustigado com histórias do passado, ligados à ANVISA e ao Ministério do Esporte. O descalabro administrativo somente começou a tornar-se evidente no final do segundo ano de governo.

Rodrigo Rollemberg, nos primeiros oitos meses de governo, já deixa transparente a falta de tino para a função executiva. Sempre foi um parlamentar discreto e cheio de sorte. O destino lhe favoreceu várias vezes, inclusive para ocupar um cargo no Senado Federal sem se submeter à concurso público. As baixas no governo, que se sucedem em ritmo frenético, escancaram que o governo não está angariando confiança nem mesmo entre os colaboradores mais próximos. É um governo insepulto, uma espécie de zumbi, que, muito provavelmente, não resistirá aos protestos populares.

A única solução é mudar o ritmo e a forma de governar, ou o governo zumbi acabará tombando antes à insatisfação dos servidores públicos (e nem a PGDF poderá socorrer) e o descrédito da população. Da forma com que as questões relevantes aos servidores e à população estão sendo tratadas, o enterro do Governo Rollemberg, designado para 05 de outubro de 2018, tende a ser antecipado.

SGT JOSENY RR



Lembrando!!

Dispõe sobre a manifestação, por militar inativo, de pensamento e opinião políticos ou filosóficos.
        O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte lei:
        Art 1º Respeitados os limites estabelecidos na lei civil, é facultado ao militar inativo, independentemente das disposições constantes dos Regulamentos Disciplinares das Forças Armadas, opinar livremente sobre assunto político, e externar pensamento e conceito ideológico, filosófico ou relativo à matéria pertinente ao interesse público.
        Parágrafo único. A faculdade assegurada neste artigo não se aplica aos assuntos de natureza militar de caráter sigiloso e independe de filiação político-partidária.
        Art 2º O disposto nesta lei aplica-se ao militar agregado a que se refere a alínea b do § 1º do art. 150 da Constituição Federal.
        Art 3º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.
        Art 4º Revogam-se as disposições em contrário.
        Brasília, 17 de julho de 1986; 165º da Independência e 98º da República.


JOSÉ SARNEY
Henrique Saboia
Leônidas Pires Gonçalves
Octávio Júlio Moreira Lima
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial